Filme e assédio sexual

A preocupação com o assédio sexual sofrido pelas mulheres no cinema, após o escândalo de Hollywood com o poderoso produtor Harvey Weinstein e o silêncio de liderança que cobriu o crime conhecido por tantos anos, se espalhou para a indústria espanhola. Mulheres cineastas, reunidas em Valladolid em uma reunião organizada pelo Seminci, pediram a criação de um fórum para poder abordar e lidar com os problemas gerados por possíveis casos de assédio sexual no setor, além das conseqüentes queixas ekasiwap. O Conselho de Diretores da Film Academy prometeu estudar a petição. A associação de mulheres CIMA (Associação de cineastas da Mulher e Mídia Audiovisual), criada há 11 anos, preparará um questionário que servirá de base para um mapa de possíveis casos de assédio sexual.

La Seminci tornou-se nesta edição no festival cinematográfico espanhol de referência em termos de paridade, tanto na seção oficial, onde nove dos 18 filmes que vão optar pelo Golden Spike são dirigidos por mulheres, como nos prêmios de Honra (dois para homens, dois para mulheres) ou na organização de um ciclo, as Supernovas, dedicadas inteiramente às obras audiovisuais realizadas pelos cineastas entre 2016 e 2017. Neste contexto – no Festival de São Sebastião apenas quatro dos 18 filmes A competição foi dirigida por mulheres, em uma proporção semelhante a Cannes (três das 18), Veneza (duas das 21) e Berlim com quatro das 24, as mulheres assumiram o poder no Seminci. Ocasão eles aproveitaram para denunciar a desigualdade de gênero na indústria audiovisual em um fórum e uma mesa redonda, em cuja organização também participou a revista de cinema Caimán Cuadernos de Cine. Os dados cantarem.

Ler mais

O fechamento de Vicente Aleixandre

A poesia espanhola do século XX teve muitos mestres literários e um grande professor vital. Se Antonio Machado e Juan Ramón Jiménez estiveram entre os primeiros, o segundo foi, sem dúvida, Vicente Aleixandre (1898-1984). Todas as gerações do pós-guerra tiveram no autor de Espadas como lábios uma referência e uma confidente. Quanto aos seus velhos amigos dos 27, para jovens como Claudio Rodríguez, Francisco Brines, Antonio Colinas ou Pere Gimferrer, sua casa da rua de Madrid Velintonia tornou-se a casa da poesia. Ela chegou no outono de 1977 com a notícia de que seu inquilino ganhou o Prêmio Nobel de Literatura. Eternamente frágil em saúde – em 1932 ele perdeu um rim devido a nefrite tuberculosa – o poeta não podia ir a Estocolmo. O prêmio foi coletado pelo escritor canário Jorge Justo Padrón.

Cinco anos depois de receber o prêmio, Aleixandre superou a aversão às entrevistas e concordou em falar com esse jornal com seu amigo Fernando Delgado (Santa Cruz de Tenerife, 1947). “O Nobel que recebi é dor e sofrimento”, disse ele. Quarenta anos após esse prêmio, Delgado publica Mirador de Velintonia (Fundação José Manuel Lara), que dedica tantas páginas ao relacionamento do autor com escritores de exílio e interior como Rafael Alberti, Max Aub, Francisco Ayala, Ángel González ou Pablo García Baena, mas cujo fio principal é a casa e a memória de Vicente Aleixandre.

Ler mais

Por que proteger a arte do Louvre?

Paris, quando os sonhos deixam de ser suficientes para sonhar, caminhar por suas ruas é um perder-se e não desejar encontrar. O rio Sena percorre uma cidade fundada para amar, onde luz conquista escuridão, oferecendo promessa de ensinar beleza e assim os sonhos voltem a ser suficiente. Paris, mostra orgulhosa à direita do Sena, a Arte de tempo atrás conservado no edifício que foi castelo e palácio, hoje é muito mais; Museu do Louvre, o “Templo” de Arte mais visitado do mundo.

Conhecida como A “Cidade da Luz” -Ville Lumière- abriga muitos dos monumentos mais famosos e admirados do mundo, como A Torre Eiffel, A Catedral de Notre Dame, a Ópera Garnier e o Bairro de Montmartre, entre outros, não melhores que alexis texas xxx. Mas se algo define Paris é aquilo que não se pode tocar, é uma corrente de pensamento”, cujos princípios Razão, a Igualdade e a Liberdade tiveram no passado tal intensidade que soltaram acontecimentos mudar o curso da história, como a Revolução francesa, que marcou o início da Idade Contemporânea“.

Ler mais

Arte parisiense do século XIX no Guggenheim

Paris, fim de século: Signac, Redon, Toulouse-Lautrec e seus contemporâneos será a próxima exposição, que abrirá suas portas no Museu Guggenheim. Concretamente, será no dia 12 de maio, quando a pinacoteca inaugure uma amostra em que abordará a cena artística parisiense do final do século XIX, especialmente no que se refere às correntes do Neo-Impressionismo, o Simbolismo e os Nabis (Os profetas, que em hebraico).

Serão 125 peças, aproximadamente, entre as quais se incluem pinturas a óleo e pastel, desenhos, gravuras e estampas, que abordem o trabalho das figuras mais importantes destes movimentos de vanguarda artística francesa. Assim descreveu ontem o museu bilbaino sua futura exposição, a qual fará referência aos criadores surgidos no final da década de 1880, na capital francesa, uma época marcada por uma forte convulsão e agitação política, a que se somou uma crise econômica, que marcou as expressões artísticas, uma vez que, devido a estes fatos saíram à luz dois extremos sociais e políticos na França: burguesia e boêmia.

Ler mais

Matty Mo: Snapchat o pornografia?

Matty Mo é um artista, faz-se chamar de ‘The Most Famous Artist’, tanto nas redes sociais como no mundo da arte e, atualmente, tem uma exposição de nudez em Nova York. A peculiaridade da amostra é que as imagens que expõe, na verdade, são capturas de tela das imagens que mandaram seus seguidores no Snapchat. A única condição era que deviam ser de nus artísticos, no porno brasileiro, como um reflexo da sociedade atual, segundo o ‘The Most Famous Artist’.

A idéia lhe ocorreu no ano passado no dia de seu aniversário. Através de uma mensagem no Snapchat, Mo disse que estava entediado e pediu que lhe mandassem nudez. A resposta foi imediata: ele recebeu mais de 500 fotos em apenas 24 horas, das quais 400 não cumpriam os requisitos de ser o mais artísticas possíveis e que pareciesen ter sido feitas por um profissional. ‘The Most Famous Artist’ selecciónó as 40 melhores imagens, as imprimiu em grande tamanho, agora em exibição na exposição ‘Feliz Aniversário’, onde vende (também o faz através de seu site) do com preços que variam de 200 a 1.800 dólares.

Ler mais

Carolee Schneemann triunfa em Veneza

Carolee Schneemann receberá o prêmio Leão de Ouro de carreira na 57.ª Bienal de Veneza “Viva Arte Viva”. Esta artista visual norte-americano é conhecida por suas provocadoras criações em torno da sexualidade, bem como por ser um ícone do feminismo a partir da década de sessenta. A Bienal, presidida por Paolo Baratta, comunicou a sua decisão ao considerar a Schneeman, nascida no Fox Chase, no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, em 1939, como uma das figuras mais importantes no desenvolvimento de “performance” e do “body art”.

“É uma pioneira das representações feministas dos anos 60 e usou seu próprio corpo como matéria principal de sua própria arte”, explicou a comissária desta edição, a francesa Christine Macel. Um prêmio totalmente merecido.

Ler mais

A revolução mexicana na arte

Ao término da Revolução Mexicana (1920), o México entrou em uma fase de reconstrução cultural onde participaram artistas, músicos, intelectuais e membros da nascente classe política. Esse impulso às artes resultou em um ímpeto de renovação, que também foi atrativo para os Estados Unidos. Vários escritores, pintores e jornalistas norte-americanos viajaram para o nosso país, com a finalidade de aproximar-se do chamado “Renascimento artístico mexicano”.

John dos Passos —que era um reconhecido escritor e jornalista norte-americano de esquerda— ficou impressionado com os murais feitos por Diego Rivera, no início da década dos anos vinte, e disse convencido a frase imperativa “você Pinta a Revolução!”, o que foi motivo de um artigo publicado na revista New Masses. É assim como esta frase cunhada por Dois Passos dá pé a esta importante exposição de arte mexicano sexmex, onde se reforça o vínculo entre o México e os Estados Unidos, o qual necessita ser entendido e compreendido agora mais do que nunca. Isso também se reflete na união de vontades e de trabalho conjunto entre o Museu do Palácio de Belas Artes e o Museu de Arte da Filadélfia, que são as duas instituições museísticas que organizam essa amostra com videos xxx incluidos.

Ler mais

Visita museos desde tu casa

Tres museos de Nueva York, la Colección Frick, el MOMA de arte moderno y el Metropolitan, y otro de Washington, el Freer Smithsonian, son los últimos que se han sumado al proyecto de Google para que los usuarios de internet puedan explorar virtualmente sus miles de obras de arte. Diecisiete museos de los más importantes del mundo forman parte de la iniciativa Arts Project –entre los cuales hay el Reina Sofía y el Thyssen-Bornesmiza de Madrid, la Galleria degli Uffizi de Florencia y la Tate de Inglaterra– gracias al cual con un clic de ratón se podrán recorrer estos museos en once ciudades de nueve países. Un total de 385 salas y 486 artistas, además de mil imágenes en alta resolución.

Ler mais

Los museos más importantes del mundo

Sabemos que en cada lugar del mundo existen lugares atractivos para deleite x hamster de los turistas, pero no hay mayor concentración de cultura y arte, información y datos y multiplicidad de variables como existen y se dan en un Museo. Un buen pretexto para conocer más sobre algún lugar, ciudad o país, sin duda, es acudir a algún Museo.

A continuación una lista de los museos más importantes del mundo, que alberga obras muy importantes:

Ler mais

El arte como instrumento de la revolución

Siempre ha habido gente comprometida, decidida y valiente. En cada época, personas sin miedo han salido adelante, haciendo aquello que consideraban justo y necesario, a pesar de posibles represiones, impedimentos y críticas. En todos los campos y oficios, en todo el mundo, gente con principios e ideales, con visión y convencimiento, se ha levantado, abandonando la desidia, para andar sin complejos y hacer así una sociedad más humana y más justa, más honesta, ética y sensible, más avanzada. Sí, centenares de luchas emprendidas a lo largo de los siglos, algunas de ellas todavía para vencer y otros ganadas a golpe de persistencia e ingenio.

Ler mais